AtendimentoSeg a Sex | 8h - 12h e 13h30 - 18h

Notícias

No dia internacional da mulher, conheça 12 livros que falam sobre igualdade de gênero com crianças e adolescentes

08-03-21 | Crianças e Adolescentes, Direito Humanos | admin | Tags: , , ,
Grandes mulheres que mudaram o mundo
Grandes mulheres que mudaram o mundo
Seja qual for o seu sonho: persiga-o. Desde a primeira infância é importante despertar na criança a sensação de segurança, de modo que ela possa acreditar em si mesma e em seus sonhos, e que verdadeiramente eles são possíveis e alcançáveis. Grandes mulheres que mudaram o mundo não é um livro só para meninas, é uma introdução perfeita ao universo dessas incríveis heroínas, que seguiram seus talentos e seus sonhos e ajudaram a moldar o mundo em que vivemos; além de ser uma poderosa ferramenta para pais e educadores, que mostra aos pequenos leitores como se tornarem protagonistas de sua própria história. Cada uma dessas mulheres é fonte de inspiração para diferentes áreas do conhecimento e da vida. Aproveite essas histórias e descubra o que você também pode fazer para mudar o mundo. Crédito: Divulgação/Amazon
Coleção Antiprincesas
Coleção Antiprincesas
A Coleção Antiprincesas são livros argentinos de biografias ilustradas escritos por Nadia Fink e com ilustrações de Pitu Saá. Publicadas pela primeira vez em 2015, as coletâneas abrangem as vidas de artistas e líderes das Américas do Sul e Central. Nadia procurou criar livros infantis que abordassem e desconstruíssem estereótipos de gênero, em oposição às narrativas apresentadas nos contos de fadas tradicionais. Crédito: Divulgação/Amazon
Malala, a menina que queria ir para a escola
Malala, a menina que queria ir para a escola
Neste livro-reportagem, a jornalista Adriana Carranca relata às crianças a história da adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, baleada por membros do Talibã aos catorze anos por defender a educação feminina. A repórter traz suas percepções sobre o vale do Swat, a história da região e a definição dos termos mais importantes para entender a vida desta menina tão corajosa. Crédito: Companhia das Letrinhas/Divulgação
A Princesa Sabichona
A Princesa Sabichona
A mãe da Princesa Sabichona mandou ela arranjar uma marido, mas a garota cheia de vontades só queria ser livre para fazer o que quisesse. Foi isso que ela fez: ficou solteira e feliz! Essa obra linda da escritora inglesa é para deixar bem claro que casamento NÃO é uma obrigação para nenhuma mulher, mas, sim, uma escolha. Livre, leve e solta . Crédito: Martins Fontes/Divulgação
Mirela e o Dia Internacional da Mulher
Mirela e o Dia Internacional da Mulher
O livro conta a história de uma menina de 8 anos que recebe na escola com a tarefa de fazer uma pesquisa sobre o significado do dia da mulher – como e porquê surgiu, quando e em que países se comemora, qual o seu significado para os homens e as mulheres… E outras coisas mais que ela e os seus colegas de classe nunca tinham ouvido falar. Em forma de poema, todo rimado e cantado, o livro é quase um jogral. No final, notas explicativas e fotografias históricas citam as sufragistas e feministas de renome que lutaram por seus direitos e ajudaram a mulher de hoje a ter uma condição de mais igualdade perante os homens. Fotos de mulheres trabalhando em fábricas e Ilustrações vintage extremamente machistas / caricaturistas fazem a criança de hoje perceber o quanto a sociedade mudou e o quanto aumentou o espaço conquistado pela mulher.Essa obra promete ensinar e despertar nas crianças – de um jeito bem lúdico – a questão do gênero e o empoderamento feminino, tão em voga hoje. Crédito: Amazon/Divulgação
Wonder Women. 25 Mulheres Inovadoras, Inventoras e Pioneiras que Fizeram a Diferença
Wonder Women. 25 Mulheres Inovadoras, Inventoras e Pioneiras que Fizeram a Diferença
Pense no quanto alguém é capaz de alcançar quando tem à disposição todos os recursos e o apoio de que precisa para desenvolver plenamente suas habilidades. Agora pense no quão especial alguém deve ser para conseguir os mesmos resultados quando nada ao redor conspira a seu favor. Em “Wonder Women”, o leitor conhecerá mulheres além de seu tempo. Pessoas brilhantes, que se recusaram a se acomodar no papel de coadjuvantes e foram à luta, tornando-se protagonistas de sua própria vida. Cientistas, engenheiras, matemáticas, aventureiras e inventoras cujos feitos mudaram os rumos da história. Crédito: Amazon/Divulgação
A esperança é uma menina que vende frutas
A esperança é uma menina que vende frutas
Este livro é bom pra fazer as crianças conhecerem a realidade de muitas meninas por aí. Ela mostra as dificuldades de quem vive uma infância pobre, fala um pouco sobre a vida das mulheres na Índia e a luta pela liberdade em um país que vive um sistema focado no patriarcado, onde o direito das mulheres é ceifado desde cedo. Com palavras delicadas e muitas imagens, a Amrita mostra um pouco da sua história e quer levar às meninas do mundo todo esperança por meio da sua arte. Crédito: Companhia das Letras/Divulgação
As cientistas: 50 mulheres que mudaram o mundo
As cientistas: 50 mulheres que mudaram o mundo
As cientistas destaca as contribuições de cinquenta mulheres notáveis para os campos da ciência, da tecnologia, da engenharia e da matemática, desde o mundo antigo até o contemporâneo, além de trazer infográficos sobre equipamentos de laboratório, taxas de mulheres que trabalham atualmente em campos da ciência e um glossário científico ilustrado. Entre as perfiladas, estão figuras bem conhecidas, como a primatologista Jane Goodall e a química Marie Curie, e outras nem tanto, como Katherine Johnson, física e matemática afro-americana que calculou a trajetória da missão Apolo 11 de 1969 à lua. Crédito: Blucher/Divulgação
Malala e seu lápis mágico
Malala e seu lápis mágico
Um livro de Malala Yousafzai para os pequenos leitores sobre a importância de lutar pelos próprios direitos ― e nunca deixar de sonhar. Quando era apenas uma menina vivendo no Paquistão, o maior desejo de Malala era ter um lápis mágico. Mas quando seu direito à educação foi colocado em perigo por homens que acreditavam que meninas não deveriam ir à escola, Malala percebeu que a sociedade em que vivia precisava de mudanças imediatas. Só então ela foi capaz de enfrentar grandes obstáculos até encontrar dentro de si a força e as ferramentas necessárias para mudar o mundo. Em seu primeiro livro infantil, a garota paquistanesa ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, retorna à própria infância para apresentar sua história aos pequenos leitores e inspirar uma nova geração a quebrar o silêncio para transformar o mundo em um lugar melhor. Crédito: Amazon/Divulgação
Coisa de menina
Coisa de menina
O que é coisa de menina? Oras, isso é algo que toda menina (e todo menino) deveria saber muito bem. Afinal, é na infância que a gente percebe que não existe regra e que todo mundo pode tudo: tem menino que gosta de brincar de casinha, tem menina que gosta de construir foguete. Por que, então, temos que nos adaptar a certos padrões de comportamento? Por que ainda dizem por aí que certas coisas não são apropriadas para mulheres? Este livro é para todos aqueles que acreditam na liberdade como a melhor escolha ― e que têm certeza que meninas fizeram, fazem e farão muito mais. Amazon/Divulgação
Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes
Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes
Cem histórias que provam a força de um coração confiante: o poder de mudar o mundo. Que essas valentes mulheres inspirem vocês. Que os retratos delas imprimam em nossas filhas e filhos a profunda convicção de que a beleza se manifesta em todas as formas, cores e idades. Em Histórias de ninar para garotas rebeldes, tudo o que podemos sentir é esperança e entusiasmo pelo mundo que estamos construindo. Um mundo onde gênero não defina quão alto você pode sonhar nem quão longe você pode ir. Crédito: V&R Editoras/Divulgação
Chega de Rosa
Chega de Rosa
Adotando o ponto de vista de uma menina incomum, Chega de rosa! expõe com naturalidade seus questionamentos em face dos estereótipos de gênero. Sem nenhum didatismo ou afetação, o livro “desnaturaliza” os papéis tradicionalmente associados à masculinidade e à feminilidade, mostrando que gostar de flores e brincar de boneca não é direito exclusivo das meninas, como quais também podem preferir o preto ao rosa e gostar de guindastes e dinossauros. Amazon/Divulgação

Mais que uma data comemorativa, o Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, é um manifesto das conquistas políticas, sociais e econômicas das mulheres ao longo dos anos. Estamos falando de luta e resistência.

A data precisa ser considerada, antes de tudo, como um momento de reflexão sobre os “papéis sexuais” assumidos socialmente e culturalmente por homens e mulheres, em suas diferenças e desigualdades. Além disso, deve ser um dia de luta contra todo e qualquer tipo de opressão que as mulheres estão submetidas, pelo fim da violência doméstica, familiar e social e, em prol de uma sociedade mais justa e igualitária, onde homens e mulheres possam viver em condições iguais, respeitadas as diferenças entre ambos.

Abordar a data com crianças e adolescentes é muito importante para reafirmar e promover as vitórias da busca por direitos e igualdade. Além disso, o momento é necessário para debater questões como a igualdade de gênero e o empoderamento. Para que isto de fato aconteça, se faz necessário possibilitar espaços de discussão e debates que venham ao encontro desta superação de desigualdades. Portanto, sendo a educação uma das mais importantes formas de constituição do ser humano, é de fundamental importância a introdução da temática de gênero já na infância, contribuindo assim para a percepção de que a convivência entre as diferenças são fundamentais para a formação social e cultural de homens e mulheres.

No Dia Internacional das Mulheres, fizemos uma seleção de livros que contribuem para a luta contra a desigualdade de gênero ainda na infância.